As mulheres estão fazendo uma revolução, acabando com antigos estereótipos e conquistando cada vez mais a posição que merecem na sociedade enquanto pessoas independentes, competentes e certas de suas fortalezas. E para que você possa continuar assim, linda e empoderada o Barbosa Supermercados separou algumas dicas sobre a saúde da mulher. “É de grande importância que as mulheres se mostrem vigilantes sobre a própria saúde, identificando precocemente hábitos nocivos, sintomas físicos e psíquicos e aderindo a hábitos  mais saudáveis”, destaca o Departamento de Ações Programáticas Estratégicas do Ministério da Saúde.

Por isso, neste dia 8 de março, dia internacional destinado à celebração da figura feminina, o Barbosa Supermercados coloca à disposição a lista que o Ministério da Saúde preparou com alguns cuidados primordiais relevantes para a saúde da mulher.

Manter alimentação saudável: uma alimentação saudável, desde os primeiros dias de vida, como a amamentação e o consumo de alimentos in natura, por exemplo, traz benefícios à saúde.

Cuide de sua saúde mental: identificar precocemente sintomas psíquicos e buscar acolhimento de saúde pode ser decisivo para que haja abordagem oportuna pelos profissionais de saúde. Além dos sintomas de depressão, outros transtornos mentais necessitam de atenção e cuidado, como os de ansiedade, insônia, estresse e transtornos alimentares. Fatores psicossociais e ambientais estão relacionados à incidência dessas doenças.

Conhecer seu próprio corpo: você conhece o seu corpo? Pode parecer uma pergunta com resposta óbvia, porém muitas pessoas não conhecem. Os motivos são os tabus, valores sociais e questões que envolvem sexualidade e gênero. Todos sabem que a saúde sexual é essencial para homens e mulheres serem saudáveis física e emocionalmente. Porém, ainda é grande o número de mulheres que sabem pouco ou nada sobre a anatomia e o funcionamento do seu corpo.

Realizar exames preventivos: o SUS oferta exames para rastreio do câncer de colo de útero e câncer de mama para as mulheres de acordo com diretrizes específicas. O início da coleta do exame Papanicolau, para rastreio do câncer de colo de útero, deve iniciar aos 25 anos de idade para as mulheres que já tiveram relação sexual. Os exames devem seguir até os 64 anos e serem interrompidos quando, após essa idade, as mulheres tiverem pelo menos dois exames negativos consecutivos nos últimos cinco anos.

O rastreamento para o câncer de mama, com o exame de mamografia é a estratégia de saúde pública que tem sido adotada em contextos onde a incidência e a mortalidade por câncer de mama são elevadas. A recomendação para as mulheres de 50 a 69 anos é a realização de mamografia a cada dois anos e do exame clínico das mamas a cada ano.

Faça escolhas conscientes sobre métodos contraceptivos: o Sistema Único de Saúde disponibiliza diversos métodos contraceptivos para que adolescentes e mulheres possam escolher a maneira mais confortável de planejar quando, como e se vai querer ter filhos. A mulher pode escolher entre os métodos: injetável mensal, injetável trimestral, minipílula, pílula combinada, diafragma, Dispositivo Intrauterino (DIU), além dos preservativos feminino e masculino.

Busque ajuda em caso de violência: a violência contra as mulheres afeta cidadãs de todas as classes sociais, raças, etnias, e se constitui como uma das principais formas de violação dos direitos humanos, pois atinge as mulheres no seu direito à vida, à saúde e à integridade física. As agredidas vivenciam situações de medo, pânico, baixa autoestima, ansiedade, angústia, humilhação, vergonha, culpa e, muitas vezes, fragilidade emocional. Se está passando por alguma situação que lhe incomoda, converse com pessoas de sua confiança e vá até uma Delegacia da mulher mais próxima de casa para pedir ajuda e tirar dúvidas.

Planeje e vivencie uma gestação saudável: o planejamento familiar é um importante recurso para a saúde das mulheres. Ele contribui para uma prática sexual mais saudável, possibilita o espaçamento dos nascimentos e a recuperação do organismo da mulher após o parto, melhorando as condições que ela tem para cuidar dos filhos e para realizar outras atividades. O pré-natal assegura o desenvolvimento da gestação, permitindo o parto saudável, sem impacto para a saúde materna, inclusive abordando aspectos psicossociais e as atividades educativas e preventivas.

A opção por não ter filhos também deve ser assegurada, e a abordagem nessa situação deve ser livre de preconceitos.

Gostou dessa dica? No Blog do Barbosa você contra mais receitas, dicas para o dia a dia e muito mais.