Veja algumas dicas para evitar problemas no verão:

• Tome uma quantidade maior de líquidos, principalmente água e sucos naturais;

• Frequente ambientes frescos, ventilados ou com ar condicionado;

• Se for para o sol, aplique protetor solar a cada duas horas;

• Se for passear ao ar livre, use chapéu de abas largas. E não esqueça o chapeu nas crianças;

• Vista roupas leves (de preferência de algodão) e claras que diminuem a absorção do calor;

• Faça refeições leves e mais frequentes e com muitos alimentos frescos, bem higienizados;

• Abuse de cremes hidratantes que não contenham álcool nem anestésicos como benzocaína;

• Evite ficar dentro do carro estacionado ao sol;

• Em caso de queimaduras, alivie o desconforto aplicando compressas de água fria. Se aparecerem bolhas, não fure. 


Atenção especial com bebês e crianças

É preciso um cuidado muito especial na exposição de bebês com menos de um ano ao sol. Fique atento a sinais como febre, sede intensa, urina mais concentrada em quantidade diminuída, pele seca sem elasticidade, olhos fundos encovados, ausência de lágrimas e moleira baixa.

Não leve seus filhos para a praia no horário do sol forte (das 10 às 16 horas) e ofereça muitos líquidos durante todo o dia. Crianças só devem ser expostas ao sol com protetor de fator pelo menos 20. Caso tenham a pele muito clara, aumentar o fator solar.

O uso de fotoprotetores de fator pelo menos 15 é aconselhável e no caso da criança/adolescente possuir a pele muito clara, aumentar o fator de proteção solar. Ressaltamos que uso de outras medidas como uso de roupas, chapéus e óculos são excelentes métodos coadjuvantes na fotoproteção contra a radiação UVB.

Obs: Para crianças e adolescentes principalmente com doenças de má absorção, crianças institucionalizadas e acamadas por longos períodos deve ser recomendado exposição solar direta ou outras fontes de Ultra violeta B de partes do corpo Face, Membros Superiores e Membros Inferiores 3(três) vezes por semana por período equivalente a 15 -20 minutos.