O jejum intermitente vem conquistando adeptos pelos seus mais diversos benefícios para a saúde, ele é um método de emagrecimento que visa intercalar períodos de jejum com períodos de alimentação. O objetivo é fazer com que o corpo utilize os estoques de gordura e com isso haja, emagrecer.

Normalmente são indicadas entre 10 a 24 horas de jejum, que pode ser feito diariamente ou somente em alguns dias da semana. É importante que a pessoa que queira aderir ao jejum, tenha acompanhamento profissional.

Exatamente por ter diversos protocolos, o jejum intermitente têm algumas contraindicações e é necessário entender qual protocolo se encaixa melhor para cada caso. Muitas pessoas acham que o método se resume em parar de comer e acabam cometendo erros ao tentar praticar. Por isso, separamos os 4 erros mais comuns de quem faz jejum intermitente:

1 – Quebrar o período de jejum com refeições muito rica em carboidratos

Sempre que se faz um jejum prolongado, a insulina que é um hormônio que leva a energia ingerida para as células e assim gera potência para o trabalho está baixa. Por essa razão, não é aconselhado nenhuma pessoa ingerir altas doses de carboidratos simples ou até mesmo grandes volumes de comida (mesmo que seja alimento que julgamos saudável).

inicie o pós jejum com poucos alimentos e que seja de baixo índice glicêmico. Se possível associado a uma porção pequena de proteínas com rápida absorção.

2- Exageros quando é permitida ingestão de alimentos

Por ficar muito tempo sem comer, algumas pessoas acabam descontando na próxima refeição, consumindo uma alta quantidade de calorias e desequilibrando a dieta e o organismo. Por vezes, consumindo muitos alimentos processados e que agregam pouco para suprir carências nutricionais.

3 – Não beber água suficiente

Quando o seu corpo está em jejum, começa a quebrar componentes danificados e a desintoxicar o corpo. Nesta fase, é fundamental a ingestão de água para eliminar essas toxinas e para manter a hidratação corporal. Quando feito de forma errada de forma constante, a questão pode se agravar para uma desidratação.

4- Fazer o jejum intermitente sem acompanhamento profissional

Pessoas que fazem os jejuns sem acompanhamento, ficam muito tempo sem comer e não se alimentam direito nas janelas podem ter desnutrição, desidratação, hipoglicemia, fraqueza muscular, dificuldades de concentração, entre outros problemas. Além disso, o protocolo varia para cada caso.

Recomendação:

O jejum intermitente, quando mal feito ou seguido sem orientação de um profissional de saúde, pode levar a problemas graves, como desnutrição, desidratação, hipoglicemia, fraqueza muscular, dificuldades de concentração, entre outros… Isso ocorre principalmente quando o jejum é feito sem o acompanhamento de um profissional de saúde ou por pessoas contraindicadas a este tipo de dieta.

Se você optar pelo Jejum intermitente para chegar aos seus objetivos, procure auxílio de um profissional qualificado.